top of page
  • Foto do escritorAna Schmid

Os 5 piores erros das Terapeutas: quais são e como evitar

Em 8 anos como terapeuta eu já errei demais, mas também aprendi a acertar!


Quero trazer aqui os erros mais frequentes que cometemos no início da jornada como terapeutas e também a solução para cada um.


E aconselho: aprenda comigo para não errar! rs


1º erro: Esperar até estar totalmente “curada” de todos os males da humanidade para começar a atender.


Terapeuta do Bem, entenda uma coisa: ninguém nunca encontrou e nem vai encontrar esse elevado grau de pureza e resolução que você acredita que precisa alcançar para se tornar uma terapeuta.


Aliás, seus pacientes precisam de empatia e humanidade da sua parte, então você ter certa ansiedade e até dar uns chiliques em casa vai te ajudar a crescer na profissão.



2º erro: Colecionar certificados em busca de segurança e vendas.


Eu cometi esse erro com honra ao mérito! Fiz dezenas de cursinhos acreditando que dominaria muitas técnicas e que isso levaria o povo a fazer fila na minha porta lutando por um horário na minha agenda. E imprimi vários certificados, também, achando que todo mundo iria pedir para ver.


Resultado: ficava mais ansiosa a cada curso, mais insegura e perdida e quando fui tentar usar as técnicas misturadas, passei vergonha de tão confusa que fiquei.

Ah, e gastei dinheiro a toa com as impressões de certificados, porque NINGUÉM NUNCA me pediu pra ver NENHUM deles!


Orientação da profe: Escolha UMA ferramenta terapêutica que te dê RESULTADOS, estude e treine muito, torne-se referência nela e… se depois quiser estudar outra, saberá como mesclar técnicas e criar o seu próprio método terapêutico!


3º erro: Não falar de seu trabalho em situações sociais e não divulgar online.


Ninguém vai adivinhar que você estudou e que começou a atender. Ninguém vai te mandar mensagem ou te ligar querendo o seu trabalho se não souber dos resultados que oferece.


Aproveite TODAS as oportunidades que tiver para falar dos benefícios que seus pacientes têm com as técnicas terapêuticas que você aplica. E aproveite a facilidade das redes sociais para fazer o mesmo.


Todo mundo que visitar o seu Instagram, que te encontrar na festa, na manicure e na padaria deverá saber que você tem uma solução fantástica para o problema deles, combinado?


4º erro: Apegar-se às técnicas e seus nomes malucos.


Voltando ao 3º erro, que é falar sobre o seu trabalho, preciso deixar uma coisa BEM CLARA aqui: Seu paciente, cara terapeuta, NÃO ESTÁ INTERESSADO EM NOMES ESQUISITOS E NEM EM DETALHES TÉCNICOS DA TERAPIA.


Falar que “vai desconstruir um sistema de crenças transgeracionais e ressignificar traumas através do realinhamento de chakras num processo bioenergético de luz” não mostra que você oferece o resultado que ele busca.


Seu paciente quer se livrar da ansiedade, ele quer ter controle da compulsão, quer dormir bem - e é nisso que deve focar a divulgação do seu trabalho! Entendeu?


5º erro: Não aplicar a terapia em si mesma


Vejo muitas mulheres com ferramentas terapêuticas fantásticas sofrendo de ansiedade, baixa auto estima e desmotivação. Elas aplicam a terapia nos outros - muitas vezes sem cobrar! Dão orientações incríveis - verdadeiros manuais da vida. E na hora de se cuidar, não se sentem merecedoras!


Terapeuta do Bem, para ajudar o próximo você precisa estar bem. Até mesmo a sua autoconfiança na hora de falar dos resultados que vai entregar e o valor que vai cobrar estão 100% conectados aos autocuidados.


Quer prosperar como Terapeuta Profissional? Comece se cuidado!


Essas orientações te ajudaram?

Aperte o coraçãozinho e me diga qual erro não vai mais cometer!


💙Ana

Terapeuta e Mentora de Terapeutas




47 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentários


bottom of page